A Fantástica Fábrica de Parapentes

Apesar de ser feito de tecidos e linhas costurados, o parapente é uma aeronave e sua construção, manuseio e manutenção merecem a mesma reverência dedicada a qualquer outro tipo de aeroplano.


Mas por ser feito de pano e caber numa mochila algumas pessoas, até mesmo pilotos, esquecem que ficam pendurados nele a centenas de metros do chão e que a gravidade não dorme. Fumam perto do parapente, pisam no velame ou nas linhas, arrastam-no pelo chão.

Antes do corte as linhas são pré-tensionadas com um peso determinado…

Antes do corte as linhas são pré-tensionadas com um peso determinado…

A desconsideração para com o equipamento de voo também pode assumir outras formas como mexer em regulagens sem saber, achar que tudo é caro demais, desprezar a manutenção e prazos de validade, enfim, confundir parapente com… sei lá, com pano de secar poço.

Quando falo que o equipamento merece reverência não quero dizer no sentido de veneração mas sim de consideração, respeito e atenção, no sentido de valorizar, manusear e pilotar o melhor possível além de cuidar da manutenção.

…depois o comprimento é aferido a laser através de um sistema informatizado, pois os projetos exigem precisão milimétrica.

…depois o comprimento é aferido a laser através de um sistema informatizado, pois os projetos exigem precisão milimétrica.

Por tudo isso resolvi postar sobre a fabricação do equipamento, para que se tenha uma ideia da tecnologia e dos processos envolvidos. É interessante lembrar que não foi sempre assim (para ver post sobre os primórdios, clique aqui), no início os velames pareciam sofás rasgados de tão gomosos e bocudos e as seletes eram simples cadeirinhas com placas de madeira no assento. Conforme os projetos foram evoluindo, tornando as velas mais lisas, finas e aerodinâmicas e proporcionando performances cada vez melhores, as exigências na fabricação e nos materiais também foram aumentando até resultar no que você vê neste vídeo.

 

 

Depois de ver isso alguém ainda acha que parapente é caro?